31/08/2009

Falando de "Bola"

"Benfica-Marítimo. Na grande área dos visitantes, um defesa lança-se para o chão e, inadvertidamente, toca com a mão na bola. O jogo estava empatado. O árbitro mandou seguir. Sporting-Braga. Na grande área dos visitantes, um defesa lança-se para o chão e, inadvertidamente, toca com a mão na bola. O jogo estava empatado. O árbitro mandou seguir. Porto-Nacional. Na grande área dos visitantes, um defesa lança-se para o chão e, inadvertidamente, toca com a mão na bola. O jogo estava empatado. O árbitro marcou penalty. Diz-se que faz falta definir um critério para ajudar a avaliar estes lances. Como é óbvio, o critério já existe. Toda a gente o conhece, e é bem antigo."

Por Ricardo Araújo Pereira, Edição 29 de Agosto 2009 - Jornal "A Bola

30/08/2009

A Desmontagem de um sistema político

Dois grandes discursos.
Duas grandes "rentrées".
Manuel Ferreira Leite e Paulo Portas.
Ambos, com mestria, desmontaram o sistema, que o aparelho partidário do PS, instalou dentro do Estado para poder controlá-lo e dispor dele a seu bel-prazer.
Foram quatro anos de penumbra política, social, e económica. Foram quatro anos em que se instalou um medo dentro do Estado, dentro do país. Nunca tal se sentira depois do 25 de Abril.

"Com diversas referências à “sociedade civil”, Ferreira Leite disse compreender “a tensão social e a crispação” dos últimos anos, que só teve “paralelo na arrogância do Governo”. E falou numa verdadeira “asfixia democrática” – uma expressão que já tinha sido usada pela líder durante a apresentação do programa eleitoral do PSD. " Manuela Ferreira Leite in Público

"Se há algo que uma eleição crucial para o futuro do país não deve ser é um jogo de simulação e dissimulação. Nesta campanha eleitoral, o PS simula muito, prometendo fazer agora o que se esqueceu em quatro anos e meio", acusou. Paulo Portas in Público


O começo da desmontagem de um sistema político.

29/08/2009

Xutos em Corroios

Mais de trintal mil pessoas a assistir a concerto dos Xutos em Corroios em 28/08/09.
video

Elogios Negros

Há elogios que por vezes preferimos nunca receber. Este afigura-se-me ser um desses casos, pelo menos tendo em conta a sua origem.

"Joaquim Pina Moura, ex-ministro das Finanças do Governo de António Guterres, disse ao semanário “Expresso” que considera o programa eleitoral do PSD “mais duro e mais focado” do que o do PS." in Público

Presente envenenado.

27/08/2009

Uma Atleta de Excelência

Uma Atleta de Excelência
"A judoca portuguesa sagrou-se assim vice-campeã mundial, em Roterdão, cidade anfitrião destes Mundiais, repetindo a medalha de prata que tinha conquistado nos Mundiais do Rio de Janeiro, em 2007, então quando ainda competia na categoria de -52 kg.Telma Monteiro, líder do "ranking" mundial e campeã europeia em título, viu Ribout "desforrar-se" da derrota que tinha sofrido em Abril, nas meias-finais dos Europeus de Tbilissi, realizados na Geórgia." In Público

26/08/2009

Pode ser que Liedson marque pela primeira vez esta época!

Carlos Queiroz chama Liedson.
Pode ser que Liedson marque pela primeira vez esta época!
Pois, de outro modo não se percebe a convocatória de um avançado que ainda não marcou em 7/8 jogos esta época.
Para juntar a isto tudo convoca-se o quarto avançado do Benfica, e o terceiro guarda-redes do FCPorto.
"Excelente".
Triste selecção.
Triste treinador.

Se não conseguir a passagem para a África do Sul, acho que devemos pagar um bilhete de avião a este seleccionador.

SEM ESPINHAS

"O Presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, proibiu hoje, por despacho, a assinatura de protocolos com o Serviço de Informações da República (SIS) e com o Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED), com qualquer entidade regional.
O despacho Nº 13/2009, com a data de 25 de Agosto e assinado na Ilha do Porto Santo, considera que “os Serviços, Institutos e Empresas Públicas sob tutela do Governo Regional, não são instituições do Estado”, pode ler-se.
“Antes que alguém se lembrasse de usar aqueles métodos nos serviços do Governo Regional eu cortei a questão”, declarou Jardim à margem da inauguração das novas instalações das Finanças Regionais, na Ilha do Porto Santo.Jardim acredita que nem os serviços de Estado, nem os da Região, nem mesmo os municipais “precisam de espiões”, porque considera Portugal um pais de “gente séria”, onde ninguém coloca a pátria em perigo.“A não ser que os espiões sejam para fiscalização política e não para defesa do Estado”, sentenciou.O líder madeirense reagia desta forma à notícia do matutino Correio da Manhã que, na edição de de segunda-feira, noticiava que o SIS e o SIED se preparavam para colocar agentes em alguns ministérios como forma de combater o combate à criminalidade organizada e crime financeiro." In Público


Comentário Único: SEM ESPINHAS

25/08/2009

E os donos dos carros vandalizados?

E os donos dos carros vandalizados?
Quem será responsabilizado?
Também foram os polícias?
Será que a Quinta da Princesa é "terra de ninguém"?
Porque é que existem pessoas que não querem a polícia no bairro?

Quinta da Princesa, um bairro em que os jovens se sentem revoltados.
Quinta da Princesa, um bairro vítima de políticas sociais erradas.
Quinta da Princesa um bairro em que 95% das pessoas são pessoas de bem.
Quinta da Princesa o exemplo acabado do que não se deve continuar a fazer em termos de inclusão.

Raramente a razão está só de um lado e, este caso, não é excepção.

Menoridades

Não era para escrever fosse o que fosse sobre este tema, do tribunal e o motorista do PC. Mas depois de ler certas coisas, que os meios de comunicação social vinculam como sendo vindas da própria PSP, fiquei algo intrigado com todo este aparato. Ora vejamos:
- Qual o motivo da PSP ter sentido necessidade de vir à Praça Pública afirmar que: "Não foi um sinal de paragem explícito do agente. O agente ia a acompanhar Carolina e o condutor resolveu sair de lá com pressa e tocou no fotógrafo", referiu à Agência Lusa fonte da PSP do Porto. ;
- Porquê tanta importância dada a um acidente sem qualquer tipo de interesse, excepto para os intervenientes?


Mas como diria o outro, um assunto tão pequeno...Menoridades.

A Criminalidade não é exclusiva da Margem Sul

Só para exemplificar:

"Beberam cerveja a tarde toda e assistiram juntos às vitórias de Benfica e FC Porto, sentados à mesa do café O Moinho, na localidade de Silveira, Torres Vedras. Tudo corria bem até Rui Jorge, 33 anos, não gostar que os três amigos brasileiros lhe chamassem ladrão – acusado de não devolver os DVD que lhe tinham emprestado. O português ameaçou--os, mas foi ele quem acabou morto – com mais de 30 facadas no corpo. No final lançaram fogo ao cadáver e abandonaram-no num pinhal." in Correio da Manhã

"Na altura em que o diploma foi aprovado, o deputado Vera Jardim, que apresentou uma declaração de voto, subscrita também pelos deputados Paulo Pedroso e António José Seguro, defendeu que o diploma que alarga as possibilidades de acesso às contas bancárias sem autorização devia ter ido mais longe mas considerou que foi um avanço muito significativo. "
In Público


Ao contrário do que alguns afirmam, ou pretendem fazer passar, o aumento da criminalidade não se regista apenas na margem sul.
Mais, é resultado essencialmente de políticas erradas a nível de legislação penal, nomeadamente a promovida e defendida pelo PS e BE, na oposição à medida cautelar de Prisão Preventiva, e mais actualmente o código de aplicação de penas que irá permitir o condenado cumprir pouco mais de 1/3 da pena.
Se a tudo isto juntarmos a inexistência de políticas de imigração, em que qualquer "cadastrado" no país de origem pode permanecer em Portugal a seu bel-prazer, então temos uma mudança completa na criminalidade em Portugal.
Obrigado PS.
Obrigado BE.

Rápidas - TGV, Soares, Quinta da Princesa, etc.

- "Eu não quero que um português vá apanhar o TGV a Badajoz ao invés de o fazer em Lisboa" Primeiro-ministro , 25/08/09, SIC.

No entanto, prefere que uma mulher portuguesa vá dar à luz a Badajoz ao invés de o fazer em Portugal.


- Sócrates: "Insulto degrada a democracia e é arma dos fracos"

"A entrevista da dra. Manuela Ferreira Leite à RTP1 foi de uma banalidade que, algumas vezes, roçou o patético." Mário Soares in DN
A Dra. Manuela Ferreira Leite agradece, pois vindo de onde vem, soa a elogio para a maioria dos portugueses



- "Troca de tiros entre moradores e viaturas incendiadas", in Público

Por último, em Seixal - Amora, registamos, mais uma vez, o elevado preço que os cidadãos da Quinta da Princesa, em especial, e do concelho do Seixal em geral, têm de pagar por causa de políticas erradas, tanto do poder central, bem como do poder local. Políticas erradas de urbanismo, políticas erradas de imigração (não existe graças à nossa esquerda liberal), políticas erradas sociais, políticas erradas de integração/inserção (em que mais de 98% dos agentes sociais não sabe do que se trata, privilegiando os aspectos da cultura que separam as diversas comunidades ao invés de promover a união através daquilo que os une), políticas erradas de combate à criminalidade (políticas de esquerda que conduziram à liberalização do consumo de droga, nova legislação penal permissiva), etc.
Quem sofre são as pessoas.





Demasiado dinheiro... na luta pelo poder

"O PS é o partido que apresenta maior orçamento para a campanha das eleições autárquicas de 2009: são 30,5 milhões de euros contra os 21,9 milhões do PSD, embora esteja ainda por explicar se os gastos nos locais em que os sociais-democratas têm coligações (mais de seis milhões de euros) já estão incluídos nestas contas. A situação inverteu-se face a 2005: os socialistas prevêem gastar agora mais três milhões, os sociais-democratas fizeram um corte radical de metade da verba."

Demasiado dinheiro.
Demasiados gastos para tão pouca informação e formação dos cidadãos.

No entanto de realçar que em tempos de crise, o PSD cortou para metade o seu orçamento, ao contrário do que acontece com o PS, que vai gastar mais do que nas últimas eleições autárquicas.

24/08/2009

Inconcebível


A ser verdade... é Inconcebível.

Tentativa falhada de uma "Espécie de Casamento"

Pelo que me foi dado a perceber, tanto pela leitura do diploma, bem como das fundamentações do veto por parte do Presidente da República, tratou-se simplesmente de uma tentativa falhada de aprovar uma "Espécie de Casamento".

Mais, afigurasse-me que se trata de um diploma da mesma "qualidade jurídica" daquele que foi aprovado para o divórcio. Algo que foi elaborado de uma forma apressada.

Mais uma "medida patriótica".

Mais uma vez, o nosso PR não teve qualquer outro "remédio" senão vetar.Este é o 12º diploma que o Presidente da República devolve ao Parlamento.

Procedimentos errados?

Terão sido, neste caso da Praia Maria Luísa, acautelados todos os procedimentos para eventual inquérito judicial ao sucedido?

Senão vejamos:

- No dia em que é entregue o auto de notícia ao MP, "a zona do acidente da praia Maria Luísa deixou de estar delimitada por barreiras de segurança e de ter a presença de um dispositivo policial no local";
- Mais, o local onde ocorreram os factos foi completamente mudado durante a noite anterior com o derrube daquilo que restava do "Leixão";
- Como poderá proceder o MP, agora quando o local dos factos poderá estar definitivamente "destruído"; que farão ou analisarão os especialistas eventualmente indicados pelo MP?

Mandava o bom-senso, que se devia ter esperado por eventuais diligências do MP.

Procedimentos errados? Penso que só o tempo o dirá.

21/08/2009

Depois das eleições é que vão ser elas!!

Peço desculpa em insistir, mas não percebo toda esta pressão por parte dos sindicatos no que diz respeito à avaliação, e o seu silêncio no que diz às reivindicações dos professores no que diz respeito a questões como o ECD e eventual passagem de quadro de nomeação definitiva para contratados.
Fala-se demasiado da avaliação. Os sindicatos falam demasiado da avaliação. Claro erro de palmatória. Transmite uma péssima imagem da classe docente, transmite a ideia que não querem ser avaliados.
Fala-se demasiado da avaliação quando o verdadeiro atentado foi a revisão do Estatuto da Carreira Docente.Um estatuto que foi elaborado com um único objectivo: o de economizar prejudicando, enormemente, os docentes e as suas famílias.Essa sim deveria ser a verdadeira luta de todos os professores.
Mais, a vergonha completa foi este último concurso docente em que entraram no quadro cerca de 400 professores. Isso sim é um escândalo de lesa-pátria. Um facto que em última instância irá prejudicar os alunos.

Por último, a questão da Lei 12-A/2008, de 27 de Fevereiro, em que as escolas começaram a notificar os professores de que transitaram para a modalidade de contrato individual de trabalho em funções públicas. Desta forma cessa unilateralmente o vínculo de nomeação como funcionário público.
Para já está suspensa, mas assim que as eleições passarem.

Ao que parece no IEFP não foi suspensa a aplicação. Uma amostra do que esperam os funcionários públicos depois do PS ganhar as eleições.

16/08/2009

E andavam todos preocupados com os salários dos professores...

Mais uma notícia que parece vinda de um país de terceiro mundo.

Depois são os professores que são demasiado bem remunerados!

Vinte milhões de euros o que não daria para contratar em professores.

"Parque Escolar: Estado pagou a arquitectos mais de 20 milhões de euros sem concurso A empresa pública criada, em 2007, para desenvolver as obras de transformação das escolas secundárias portuguesas já gastou mais de 20 milhões de euros em projectos de arquitectura que foram adjudicados por convite directo, sem consulta a terceiros nem publicitação dos contratados.Até agora foram adjudicados 105 projectos (que correspondem ao número de escolas já intervencionadas ou em intervenção) a 80 gabinetes de arquitectura. Até ao final do ano estão mais 100 na calha. Vários projectos foram entregues aos mesmos ateliers e a empresa pública usa dois regimes legais diferentes para contratar os projectistas" In Público